domingo, 6 de dezembro de 2009

Feira de Troca Solidária de Valinhos

Acontece dia 13 de dezembro, das 9h às 16h, em Valinhos, na EMEF Antonio Perseghetti, Ponte Alta - Rua Olímpio Folegatti, 16.

Troca de produtos, serviços e saberes dentro dos princípios da Economia Solidária.

Para chegar aqui é facinho... pega o ônibus para Valinhos na Rodoviária do Tiete, viação Lira/Caprioli. Custa 15 reais mais ou menos. Você vai saltar em frente ao evento, após passar a rodoviária de Vinhedo, o ônibus segue para Valinhos. Ele pega a av. Independência e no final dela pega a rod. dos Andradas, que liga os 2 municipios. Salta nas lombadas. Vc vai ver à esquerda uma loja de móveis rústicos (JJ) com uma big faixa escrita BOTA FORA e ao lado a faixa da Feira. Sobe essa rua e acima da praça está a Escola. Os ônibus saem na meia hora (7:30, 8:30...) e leva umas duas horas pra chegar. Na volta pra sampa vc pega o ônibus em frente no outro lado da rod. dos Andradas.

Tragam coisas para trocar.

Mais informação e o blog da Fera: http://feiradetrocasolidariadevalinhos.blogspot.com/

sábado, 28 de novembro de 2009

Expo Brasil 2009 - desenvolvimento local

Resolvi colocar no blog mais um presente que ganhei do “acaso”, a participação na Expo Brasil 2009 – desenvolvimento local.

Inicío com a palestra de Ignacy Sachs – mudando rumos condenados a inventar, onde o ‘ecossocioeconomista’, dá uma pincelada nas 3 linhas de ação para essa mudança de rumos que as crises econômica, social e ambiental nos trás: consolidação e expansão do bem-estar da população, ampliar o pe3rímetro da economia solidária e a transição para a economia de baixa emissão. Segundo ele Brasil sai na frente pois tem vantagens permanentes, como país tropical que tem a maior biodiversidade do mundo e também pelo fato de estar na frente na tecnologia da biomassa. Lançou recentemente o livro: A terceira margem.

Bancos comunitários e incubadoras de empreendimentos solidários.
A experiência do Banco de Palmas no Ceará é algo que mexeu com todos os presentes na palestra, como a história de uma comunidade que se uniu na luta pela sobrevivência trouxe um desenvolvimento impressionante para o local e vida de qualidade das pessoas. Resumindo (e muito) o conjunto palmeiras foi erquido em mutirão e quando pronto, perceberam q a população tava indo embora pq não tinha dinheiro para ficar, então após diagnosticarem a causa, o dinheiro indo para fora deixando a comunidade pobre, resolveram implantar o banco de palmas e manter o dinheiro no município, com crédito para produção e consumo, criando cooperativas de compras e de venda, gerando a produção local para atender ao consumo local, com a Palma Fashion, Palma Limp e outras empresas tornando-se um marco na economia solidária no Brasil e no mundo. Vale a pena ver o vídeo: A revolução do Consumo: http://www.youtube.com/watch?v=jWZP997S7TE

Netweaving com Augusto de Franco
http://escoladeredes.ning.com/profiles/blog/show?id=2384710%3ABlogPost%3A43129&page=1#c_021
tem a apresentação dele na escola de redes, doado para domínio público, além disso tem muito material sobre redes no ning.
Resumidamente: o ser humano é uma rede, a sociedade é um conjunto de relações incluindo os indivíduos, rede social é conexão entre pessoas, rede distribuída é rede cooperativa, pobreza = pobreza de conexões, rede só existe enquanto flui, a propagação distribuída das variações gera ordem, conectar as pessoas é mais decisório do que obrigar a se organizar, quanto mais conectada a pessoa é menor é o mundo que ela vive, quanto mais conectado, mas caminhos, mais conhecimentos, mais empoderados, rede mãe – 1% das pessoas conectadas já dá resultado (mínimo para a capilaridade da rede). Bom, ainda estou digerindo tanta informação, mas, se teve alguma dúvida, me conecta q vamos juntos aprendendo.

Dinâmica de redes
Uma oficina simples mas provocante. Um simples encontro de pessoas desconhecidas pode estartar uma multiplicidade de interesses e possibilidades. O que fazer? Uma roda, cada um se apresenta e diz: nome, o que eu procuro e o que eu ofereço. Luiz Fernando Sarmento/RJ

Tivemos a honra de ter a Marina Silva (senadora) como palestrante, apesar de rápida (30min) falou sobre a transição para a economia de baixo carbono no Brasil, através do desenvolvimento sustentável nas dimensões: econômica, ambiental, social e cultural e também estética, ética e política. Prover meios para as pessoas desenvolverem as suas potencialidades, não comprometer a Terra para as futuras gerações, manter as raízes culturais, temos 220 povos indígenas e 180 línguas, quem dá sustentabilidade política aos políticos é o povo... a mudança virá através de 3 coisas: visão generosa (necessidades), processo horizontal, transparente e democrático, estruturas flexíveis com todos os públicos. Finalizou citando Hana Arendt: “os homens, embora devam morrer, não nasceram para morrer, mas para começar”

Desencadeamento de rede e desenvolvimento territorial com Cássio Martins.
Ele define rede como: fenômeno organizacional capaz de auto regulação produzido por uma dinâmica de conectividade. Pense numa rede q se forma quando uma pessoa morre. Em pouco tempo todos ficam sabendo. Cada conexão de rede abre um mundo de possibilidades, minha rede é constituída de todos os meus conhecidos e de todos os conhecidos dos meus conhecidos.o fenômeno é constituído de: 1 fato gerador, conectividade, fluxo de informação, ambiência de cooperação, atribuição de relevância, ação autônoma, potencia da ação individual, transitoriedade e singularidade, força de laços fracos, confiança localizada, coordenação sem coordenador, gestão adhoc.


Susan Andrews – PIB ou FIB? Pra mim foi o ponto mais forte do evento e bate com tudo que eu penso. Tem uma introdução no próximo post e vou colocar algumas anotações aqui também.
Projetos em Campinas e Itapetininga em comunidades onde o número da amostra para aplicação do questionário era muito grande e resolveram utilizar jovens para tal. Primeiro porque não tinha quem fizesse (agentes de saúde...) segundo porque as pessoas estavam fartas de serem pesquisadas para engrandecer os trabalhos teóricos de acadêmicos que não iam lá pra resolver problemas, e os jovens, sendo da comunidade abriam portas. Mas, havia um problema, os jovens tinham timidez, vergonha... então foram convidados a irem na ecovila Visão Futuro participar de um treinamento. Foi o ponto chave para o sucesso do plano, pois eles tomaram para si o desafio e se empoderaram de gerar a possibilidade de mudança de paradigmas na comunidade.
A Explicação científica para o FIB – ocitocina é o antídoto ao cortisol que é o hormônio do estress. Confiança entre as pessoas gera ocitocina. Visitas aos amigos diminuíram e as pessoas não tem para quem contar problemas, trocar... gerando o estress.
Criaram também um filtro FIB para políticas públicas.
Próximo projeto em Paraisópolis. Ela falou de trim tab ou pequenas coisqas que podemos fazer, sem gastar muita energia, para conseguir um efeito desejado. Buscar em cada trabalho que faz esse trim tab. E o que dá sentido à vida de uma pessoa e a realiza potencialmente a sua felicidade é o senso de missão na vida, ou a dedicação a uma meta maior.

Para finalizar, a palestra paralela do Senac, q cai de paraquedas... Edvaldo Pereira Lima falou sobre o tipo de comunicação que fazemos e as possibilidades de criarmos um mundo diferente, mudando padrões pelo estímulo do cérebro a novos padrões, através de jogos, brincadeiras e histórias. Vai a dica para ler o livro que ele recém lançou: Ayrton Senna – Guerreiro de Aquario. Tudo a ver com o movimento que participo – Imagens e Vozes de Esperança – www.ive.org.br

Bom, isso é o resumo do resumo. O resto tá na minha cabeça. Se vc tem mais pra acrescentar, escreva ai... se quer conversar e se conectar é só combinar.

PIB X FIB



fonte: http://www.felicidadeinternabruta.org.br

O QUE É FIB?

FELICIDADE INTERNA BRUTA (FIB) é um indicador sistêmico desenvolvido no Butão, um pequeno país do Himalaia. O conceito nasceu em 1972, elaborado pelo rei butanês Jigme Singya Wangchuck. Desde então, o reino de Butão, com o apoio do PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento), começou a colocar esse conceito em prática, e atraiu a atenção do resto do mundo com sua nova fórmula para medir o progresso de uma comunidade ou nação. Assim, o cálculo da “riqueza” deve considerar outros aspectos além do desenvolvimento econômico, como a conservação do meio ambiente e a qualidade da vida das pessoas.

FIB é baseado na premissa de que o objetivo principal de uma sociedade não deveria ser somente o crescimento econômico, mas a integração do desenvolvimento material com o psicológico, o cultural e o espiritualsempre em harmonia com a Terra.

As nove dimensões do FIB são:

1) BEM-ESTAR PSICOLÓGICO

Avalia o grau de satisfação e de otimismo que cada indivíduo tem em relação a sua própria vida. Os indicadores incluem a prevalência de taxas de emoções tanto positivas quanto negativas, e analisam a auto-estima, sensação de competência, estresse, e atividades espirituais.

2) SAÚDE

Mede a eficâcia das políticas de saúde, com critérios como auto-avaliação da saúde, invalidez, padrões de comportamento arriscados, exercício, sono, nutrição, etc.

3) USO DO TEMPO

O uso do tempo é um dos mais significativos fatores na qualidade de vida, especialmente o tempo para lazer e socialização com família e amigos. A gestão equilibrada do tempo é avaliada, incluindo tempo no trânsito, no trabalho, nas atividades educacionais, etc.

4) VITALIDADE COMUNITÁRIA

Foca nos relacionamentos e interações nas comunidades. Examina o nível de confiança, a sensação de pertencimento, a vitalidade dos relacionamentos afetivos, a segurança em casa e na comunidade, a prática de doação e de voluntariado.

5) EDUCAÇÃO

Leva em conta vários fatores como participação em educação formal e informal, competências, envolvimento na educação dos filhos, valores em educação, educação ambiental, etc.

6) CULTURA

Avalia as tradições locais, festivais, valores nucleares, partipação em eventos culturais, oportunidades de desenvolver capacidades artísticas, e discriminação por causa de religião, raça ou gênero.

7) MEIO AMBIENTE

Mede a percepção das cidadãos quanto a qualidade da água, do ar, do solo, e da biodiversidade. Os indicadores incluem acesso a áreas verdes, sistema de coleta de lixo, etc.

8) GOVERNANÇA

Avalia como a população enxerga o governo, a mídia, o judiciário, o sistema eletoral, e a segurança pública, em termos de responsibilidade, honestidade e transparência. Também mede a cidadania e o envolvimento dos cidadãos com as decisões e processos políticos.

9) PADRÃO DE VIDA

Avalia a renda individual e familiar, a segurança financeira, o nível de dívidas, a qualidade das habitações, etc.

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

tião rocha em ermelino matarazzo

Treinamento Educação Popular com Tião Rocha/Ednalva

Manoel de Barros “Aquele que desaprende 8h por dia vira sábio”
Tião contou a história do CPCD e as perguntas que fez a si próprio e que acabaram por dar vida ao projeto: se era possível fazer educação sem escola e se é possível fazer uma boa educação em baixo de um pé de manga.

Algumas respostas que ele foi colhendo durante sua vivência: educação só acontece no plural, o professor ensina e o educador aprende, é possível fazer uma boa educação fora da escola e, tudo isso foi gerando novas perguntas que foram sedimentando o projeto.
Alguns pontos importantes do projeto são a biblioteca que funciona 24h como um hospital, devolveu à população do Vale do Jequitinhonha o sentimento de que o lugar deles era lá (meu lugar é aqui!), aprender o ponto de vista do outro, respeitando as diferenças, pois é ai que a gente se completa, e que o exercício mais importante a fazer é como agregar todos os pontos de vista de um grupo que, inicialmente, é um bando, mas, que se pretende transformar num verdadeiro time. Tião falou também da diferença entre piscadela e piscadela, para poder perceber as diferenças e que para construir um time é necessário ter em mente sempre 3 coisas: ser bom pra mim, bom pro grupo e bom pro projeto.

Dinâmicas:

- Crachá – cada um faz seu crachá com o nome que gosta de ser chamado e uma característica com a inicial do nome. Em seguida em duplas um se apresenta ao outro para depois, trocando os crachás um se apresentar como o outro. Pudemos verificar como facilitou a escuta ativa entre as pessoas e também como nos contatamos com nós mesmos, com nossas características e sentimentos para passar ao colega sem intereferências.
- bola - jogar bola repetindo os nomes, sem deixar cair. Cada vez que cai a bola volta ao início e retoma os nomes na mesma sequência. Facilita guardar os nomes do grupo e após vencer o desafio ao grupo de não deixar cair, gerqando cuidado um com o outro, passa a diminuir o tempo como um novo desafio, criando união entre o grupo e sentimento de superação.
Após os jogos a discussão fica para sedimentar o aprendizado onde cada um expõe o que percebeu.
No 2º dia começamos com 10 bolinhas de tenis recuperando a sequência dos nomesz do 1º dia. O exercício dava 5 oportunidades para colocar o maior n´mero de bolas dentro do saco, após fazer a sequência e sem deixar a bola cair. Após o exercício ficou a reflexão sobre os dois exercícios do 1º e do 2º dia e qual deles tinha mais a ver com a realidade da comunidade. Como administrar os pontos críticos sem excluir, levando em conta as dificuldades individuais. Tião após o exercício deu um exemplo de uma cidade no Maranhão em queo índice de mortalidade infantil era grande e comparou com a bola que cai, que poderia ser um menino que perdemos e que o melhor método é aquele que faz a gente ganhar o jogo. Em seguida falou sobre a MDI - maneiras diferentes e inovadoras de solucionar um problema.
O 2º jogo foi com a ajuda de um novelo de lã, jogando na mesma sequência do outro, só que dessa vez falando eu sei, eu faço e eu quero, expressando os saberes, fazeres e quereres de cada um. Após o exercício a teia formada pela lã foi colocada no chão e comparado a um mapa da comunidade. Tião pediu então para que as pessoas ocupassem os espaços formados no chão e cada um foi ocupar um dos espaços deixando muitos vazios. Então questionou os espaços vazios e fez com que pensássemos sobre eles e uma nova forma de ocuparmos os espaços, pensando nos espaços vazios também. Então o grupo ocupou novamente os espaços andando sobre eles, como se fossemos donos de todos os espaços e novamente parou para reflexão. Na sequência propos uma nova forma e assim o grupo ocupou vários espaços com seu corpo ao mesmo tempo. Então Tião propos para pensar novamente de que maneira os moradores se organizavam na comunidade.
Em seguida passou uma série de slides sobre formas organizativas, foirmas de fazer, sistemas de decisão, meio ambiente, relação de produção, memória e visão do mundo como componentes identificadores sociais que definem e constroem a cultura de um grupo.
No 3º dia, após o jogo do avião, em que nos dividimos em dois grupos, cada um com 4 aviões (cegos), um comandante (mudo) e o restante como minas e que combinássemos em grupo como fazer para guiar o avião de um lado a outro, passando pelas minas e pousando nas cadeiras do outro campo, refletimos sobre sensações vividas pelo grupo e processos para chegar ao resultado e como se poderia melhorar e também como fomos limitados deixando de utilizar o que não havia regra específica como o avião se comunicar com o comandante. Em seguida perguntou ao grupo quem era o avião, a mina e o comandante na comunidade. Após muitas reflexões e tentativas Tião esclareceu que o comandante deveria ser sempre os objetivos a alcançar e que o time existe em função dos objetivos.
Tião mostrou slide com dois gráficos sobre conceitos básicos de cultura e educação no Tic e Tac, ou seja, mudar de (tic)teconologias de informação e comunicação por (tac)tecnologia de aprendizagem e conhecimento. Falou sobre o olhar para o copo cheio ou o copo vazio e que olhar para o cheio é considerar o potencial humano existente na comunidade, ou IPDH.

sábado, 31 de outubro de 2009

Sagrado

tudo é sagrado
o divino está
dentro e fora
de nós e de tudo

pq me cuidar?
pq me amo
pq cuidar das coisas?
pq são divinas

se Deus está em nós
me amando
eu amo Deus
eu sou divino

se Deus está em tudo
amando tudo
eu amo a Deus
tudo é divino
tudo é sagrado.

3 dias com Tião Rocha

Uma das experiências mais ricas da minha vida... esses 3 na verdade 4 dias no Projeto Pantanal, uma comunidade em Ermelino Matarazzo, que a CD:H:U está tocando. Fui participar de uma seleção de educador popular para acompanhar o projeto em conjunto com uma equipe de educadores populares, moradores da comunidade. Aprendi um bocado com o Tião Rocha e com a Ednalda, da sua equipe e também com todos que participaram. Foi um envolvimento muito bom e rico em trocas. O Tião tem uma bagagem riquíssima e conseguiu mostrar que tem jeito de mudar a educação que aí está. Mostrou um pouco dos projetos de Araçuai e Curvelo e outros que ele participou. As dinâmicas baseadas no aprender brincando e depois refletindo em tudo que sentimos e experimentamos, trazendo o jogo para a realidade da comunidade e vendo o que tem a ver com as relações, as dificuldades e a forma como se participa. Estou super animado com isso, mas, ainda não sei se continuo pois a contratante ainda não se manifestou. Estou torcendo! Uma mudança e tanto poder compartilhar e aprender com um time de educadores treinados pelo Tião.
valeuuuu

http://www.cpcd.org.br/

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Adrian (he-man) x Thoreau




Repasso a mensagem que recebi do Adrian, meu amigo polones que fez curso de permacultura no Ipema comigo no ano passado. É incrível a capacidade dele de viver fora da civillização, sem dinheiro, ou seja, vivendo do próprio suor por comida... um Thoreau dos dias de hoje!! Thoreau, pra quem não leu, viveu nos bosques do lago Walden, nos EUA, do seu próprio trabalho, de uma forma simples e escreveu duas das maiores pérolas da literatura: Walden ou vida nos bosques e Desobediência Civil. Pra quem não sabe, esse último foi uma das leituras de Ghandi antes da revlução pacífica na Índia. A diferença é que Adrian fez tudo isso com a famílila e já moraram em vários locais. Eu tive a chance de conhecer a casa que ele morou numa praia deserta no Rio, distando uma hora a pé da civilização por uma trilha no meio da mata. Quando estive lá, a mulher dele falava que tinham encontrado uma caverna perto e estavam pensando em ir para lá... A história dessa casa é igual. Eles iam com um circo e resolveram sair, quando passaram pelo Brasil. Viveram algum tempo na praia e, numa das caminhadas, encontraram essa casa abandonada. Arrumaram e se mudaram pra lá. Uns dois anos depois, aparecem os donos, uma faculdade do Rio. Quando souberam da história dele e das bemfeitorias, deram pra ele um contrato de comodato pra ficar lá.
Que história!
......................................................
Aqui Adrian (he-man) e familia


Alguns de Vocês conhecem um pouco nossa historia. Para outros vou só resumir que últimos 3 anos morei em solitaria casinha no meio de mata e bananal de praia Funda(reserva biologica Prainha e Grumari).Uma hora de caminhada a pé para chegar.Tentamos implantar o possivel de permacultura,mais a terra gosta ver homens trabalhando juntos...e la não foi possivel.Faz 8 meses me mudei para Vargem Grande(bairro ainda verde com haras,trilhas para PE de Pedra Branca) onde consegui convencer dono de maior pousada-restaurante de bairro(don Pascual) a implantar sistema de tratamento de esgoto usando Zonas de Raizes e Bacias de Evapotranspiração,construi uma composteira ,estou finalizando minhocario feito de garrafas ,organizei coleta seletiva no restaurante e condominio onde moro, iniciamos compostagem i hortas tambem.(bom nem todos moradores querem cooperar...)Elder nosso amigo de curso estará fazendo uma horta responsa aqui também.Tambem estou dando aulas de hatha Yoga para um grupo de amigos.Foi feito um filme e reportagem sobre nos e nossa historia (traduzindo de polones:"Vivir fora de sistema") .Depois de anos de vida fora de sistema,sem luz telefone e internet(2 anos vivendo na praia deserta de Atacama de coleta de algas,3 anos de vida sem dinheiro na Bolivia,3 anos na praia Funda)aprendi e passo dia no internet,comprei um Fusca,estou ajeitando meus documentos(residencia permamente ),meu filho começa estar viciado em videojogos...

Percebemos que não é o que queremos.Falta contato direto com terra mesmo, a dependencia dela...Se precisa mais exemplos de bem viver.O que estou fazendo em Vargem Grande não vai freiar a destrução aqui..ja foi longe demais...

Depois de orar,meditar e muuuito pesquisar estamos decididos comprar uma pequena fazenda na region de APA Serra Grande(entre Ilheus e Itacare mais não no litoral mesmo,mas para dentro).As fazendas tem muita agua,mata atlantica ,cacau,coco,e outros frutais actua ONG FlorestaViva,tem escola Waldorf(Dende da Serra),e povo muito carente que precisa de pessoas como nos (vocês),para voltar a ter dignidade,e não destruir a mata.

Quem se interesa pelo asunto,tem contactos no sur de Bahia ,tem algum lugar diferente,algumas ideas ou propostas me escreve por favor

Mando um par de fotos ,de minhas ultimas actividades

Um abração a todos



terça-feira, 20 de outubro de 2009



Essa ação foi feita pela agência de publicidade DDB e pela Volkswagen, na escada de um metrô de Estocolmo, na Suécia. Imagina você pegando uma escada e ela funciona ocmo um piano... bem al lado de uma escada rolante... Qual delas você pegaria? Olha só que interessante... imagina colocar um sistema que gere energia ao pisar, a escada rolante funcionaria com a energia produzida pelas pessoas subindo e descendo escada... um belo exemplo de sustentabilidade e o povo com mais saúde. Agora só falta a VW produzir carros menos poluentes... hehe

sábado, 17 de outubro de 2009

BLOG da Feira de Troca em Valinhos



Depois de participar da feira de troca em Sampa, resolvi criar uma aqui em Valinhos, no bairro onde moro. Iniciei contato com Zé Ramos, produtor cultural e comecei o projeto. Montei uma apresentação da feira, o blog e um panfletinho para entregar aqui nos prédios e ver o interesse. Acho que pouca gente conhece, mas, de qualquer forma já tenho a Escola onde fazer, o Grupo Escoteiro Valinhos para ajudar, e estou correndo atrás de 600,00 para imprimir material para divulgação: faixas, cartazes e marcador de livros.


sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Artesanato

Arte & Reciclagem - com papel, sementes, bambu, barbante...
mandalas, sousplat, porta copos, jogos educativos, oficinas e eventos.


Espelhos




Sousplat

Mandalas




corujinha 

Passarinho 

Porta copos

Porta Guardanapos 

Jogos Educativos

Origami


domingo, 20 de setembro de 2009

Secadora de alimentos





Construi essa secadora de alimentos com 2 caixas de papelão, uma placa de aço pintada de preto, plástico transparente para o efeito estufa e grelha feita de bambu. O sistema é bem simples: coloca-se a placa preta no fundo de uma das caixas, vedada com o plástico, isso para captação do calor do sol, inclinação a 33º e voltada para o norte. O calor sobe para a outra caixa, e sai por uma abertura superior (pequena), roubando a água da fruta. Testei com maçã e banana. Dois dias de sol... talvez no verão em um dia já fique bom.

Feira de Trocas do Centro de SP


http://feiradetrocascentro.blogspot.com/

Participei ontem da minha primeira feira de trocas. Uma experiência incrível... vendi 35 mirucas entre livros, filtro dos sonhos, olho de Deus, aula de origami e alguns dvd's.
Estavam lá o Heitor da Cooperadamente e Diogo, permacultor que conheci no Ipema, ambos gaianos. Na feira havia bastante coisa interessante, entre bijuterias, roupas usadas, sabão eco, quinquilharias e algumas ongs. A Cooperadamente produz sabonete vegetal e artefatos de bambu. Comprei canecas, socador de alho, e pasta de dente feita com juá e canela... bem mais natural do que as industrializadas.
Sai bastante motivado a realizar uma igual em Valinhos/Vinhedo. Vamos começar a trabalhar isso...

quarta-feira, 15 de julho de 2009

Cartilha de Agricultura Orgânica

O Ministério da Agricultura lançou uma cartilha informando a população sobre os benefícios de alimentos livres de agrotóxicos, bem como sobre a questão dos produtos transgênicos que "colocam em risco a diversidade de variedades que existem na natureza".

Tive a informação que essas cartilhas não serão distribuidas porque a indústria dos alimentos transgênicos (Monsanto), entrou com uma ação que impede a distribuição. A cartilha foi ilustrada pelo Cartunista Ziraldo e ainda é possivel encontrá-la no site:

http://www.aba-agroecologia.org.br/aba2/images/pdf/cartilha_ziraldo.pdf

terça-feira, 14 de julho de 2009

O corregozinho



Era uma vez um agricultor que para molhar sua horta tinha que ir até o prédio onde morava para encher os garrafões de água e depois retornar à horta para molhá-la. Como cada garrafão tinha 6lt, era necessário fazer de 3 a 4 viagens com os dois garrafões para dar conta de molhar toda horta. Eis que um dia, abrindo uma picada na mata, nosso agricultor, descobre um corregozinho... que felicidade!!!! Agora nosso agricultor não necessita mais subir e descer mas apenas encher os garrafões na mini represa feita no corregozinho.
Beto Sol

quarta-feira, 3 de junho de 2009

Árvore mais antiga do mundo



Suécia abriga árvore mais antiga do mundo, com 9.550 anos

Cientistas da Universidade de Umea, na Suécia, encontraram no noroeste do país uma árvore de 9.550 anos, a mais antiga e ainda viva já identificada no planeta.

O pinheiro, da espécie Picea abis, além de ser encontrado em toda a Europa, é usado como enfeite natalino nos países nórdicos, apreciado pelos adeptos da jardinagem e empregado na fabricação de violinos da marca Stradivarius.

Sob a copa de uma conífera de aproximadamente quatro metros de altura do Parque Nacional de Fulufjället, na Província de Dalarna, pesquisadores acharam partes remanescentes de pinheiros datadas de 375, 5.660, 9.000 e 9.550 anos.

Segundo Leif Kullman, professor de geografia natural da universidade e diretor do estudo, a idade dos troncos e pequenos galhos foi determinada em um laboratório de Miami (Estados Unidos), mediante o método conhecido como carbono 14.

A longevidade do pinheiro se explica por sua dupla capacidade de "autoclonagem", de modo que do sistema de raízes nascem novos talos e troncos.

Outro fator que contribui para a preservação da conífera são as adaptações às mudanças do clima, que fazem com que árvore evolua na forma de um arbusto encolhido sobre si mesma.

terça-feira, 19 de maio de 2009

árvore provisória, poste provisório...



"APRENDI COM A NATUREZA A ME DEIXAR CORTAR E VOLTAR SEMPRE INTEIRA"
frase de Cecília Meireles:

Um Ipê cortado e seu tronco usado como poste de iluminação.
Ele recebeu os fios de eletricidade... e eis que voltou a florescer!

domingo, 3 de maio de 2009

Poeta e Poema (29/9/2008)

Vc me chamou de Poeta...
acaso me julgas louco?
perdido num mar de palavras
falando de tudo um pouco?

talvez eu seja, não nego
busco o que não sei
e escrevo o que pensei
amo, o que nem sei

e desse amor infinito
vão brotando palavras
dificil domá-las
são livres, as danadas

mas surge um grande dilema
quem dos dois é o maior
quem escreve ou o que escreve,
o Poeta ou o Poema?
|losoteb|

Minha Horta

sábado, 2 de maio de 2009

Sementes de vida



"Seed Balls"

Criada por Masanobu Fukuoka, trata-se de um coquetel de sementes em uma bola de barro, usado para reflorestar grandes áreas.


quinta-feira, 30 de abril de 2009

Revolução da Colher



Abandone o garfo e a faca. Use a colher para se alimentar.

Entenda isso vendo este vídeo.

terça-feira, 28 de abril de 2009

Ron-ron do gatinho



"O gato é uma maquininha
que a natureza inventou;
tem pêlo, bigode, unhas
e dentro tem um motor.

Mas um motor diferente
desses que tem nos bonecos
porque o motor do gato
não é um motor elétrico.

É um motor afetivo
que bate em seu coração
por isso ele faz ron-ron
para mostrar gratidão.

No passado se dizia
que esse ron-ron tão doce
era causa de alergia
pra quem sofria de tosse.

Tudo bobagem, despeito,
calúnias contra o bichinho:
esse ron-ron em seu peito
não é doença - é carinho."

Ferreira Gullar /música Beto Sol

quarta-feira, 22 de abril de 2009

Teresina, ter é sina?

Teresina é logo ali
pra quem olha da lua
vou mandar meu coração pra lá
quem sabe fica mais perto
de alguém que mora ali

Teresina é logo ali
um pedaço do Brasil
tem seu encanto e beleza
até pensei em morar lá
com alguém que mora ali

Teresina é logo ali
meu coração já esteve por lá
agora volta de novo
minha sina é se apaixonar
por alguém que mora ali

Teresina é logo ali
2.700km de ônibus
tantas horas de avião
mas, iria até a pé
ver alguém que mora ali

Teresina é logo ali
vou parando por aqui
de tantas rimas com i
quero mesmo estar ali
em Teresina do Piauí
losoteb

Te amar desse jeito


Amor meu,
Tanto pra falar
Tanto pra viver
Tanto pra sentir
Mas, com você.
Vou regando desse jeito
Pra crescer, o nosso amor
Molhando com imaginação
Alimentando com paixão
Vai crescendo o sentimento.
Mas, busco na razão
Uma explicação para o que sinto
Para te amar desse jeito.
Não encontro e nem precisa
Porque razão e emoção
Estão juntos um no outro
Como nós estamos
Nós em você e nós em mim.
losoteb

Amar


Quero te dedicar
Todos os versos que encontrar
Todas as músicas e poesias
Que falam de amor.
Quem não ama
Não escuta, não reconhece...
Uma bela poesia ou uma música
Que fala de amor.
Aconteceu comigo
A cada dia percebo
Uma velha música
A beleza, a poesia
As palavras e sentimentos
Quem não ama não percebe...
Viva o Amor!
Que faz tantos poetas
Fez de mim poeta
Cantor, compositor
De todas as mais lindas canções
E poesias que falam do amor.
Amar é poetar, é cantar, é compor
Amar é bom demais
É ser vários em um só
É criar, expandir
E porque amar é tudo isso
Eu amo te amar.
losoteb

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Esta manhã...

sai para passear nos meus pensamentos
colhi várias palavras e fiz este buquê de poesia
para te dar como bom dia!
Vi palavras bonitas e perfumadas de significados.
Vou mostrar as palavras que colhi:
flores – que lembram você por sua beleza e alegria
sol – como seu olhar curioso e profundo
relva – perfumada como o rastro que deixa por onde passa
finalmente o céu – com todo o amor que existe em ti
que quero todinho pra mim.
|losoteb|

quarta-feira, 1 de abril de 2009

GAIA


http://pt.wikipedia.org/wiki/Hip%C3%B3tese_de_Gaia

A Hipótese de Gaia, também denominada como Teoria de Gaia, é uma tese que sustenta ser o planeta Terra um ser vivo. A hipótese foi apresentada em 1969 pelo investigador britânico James E. Lovelock, afirmando que a biosfera do planeta é capaz de gerar, manter e regular as suas próprias condições de meio-ambiente. Para chegar a essas conclusões, o cientista britânico, juntamente com a bióloga estadunidense Lynn Margulis analisaram pesquisas que comparavam a atmosfera da Terra com a de outros planetas, vindo a propor que é a vida da Terra que cria as condições para a sua própria sobrevivência, e não o contrário, como as teorias tradicionais sugerem. O nome Gaia é uma homenagem à deusa grega Gaia, da Terra. Vista com descrédito pela comunidade científica internacional, a Teoria de Gaia encontra simpatizantes entre grupos ecológicos, místicos e alguns pesquisadores. Com o fenômeno do aquecimento global e a crise climática no mundo, a hipótese tem ganhado credibilidade entre cientistas.

- Gaia, Géia ou Gê era a deusa da Terra, como elemento primordial e latente de uma potencialidade geradora quase absurda. Segundo Hesíodo, ela é a segunda divindade primordial, nascendo após Caos.
Tal como Caos, Gaia parece possuir uma natureza forte, pois gera sozinha, Urano, Pontos e as Montanhas. Hesíodo sugere que ela tenha gerado Urano com o desejo de se unir a alguém semelhante a si mesma em natureza. Isso porque Gaia personifica a base onde se sustentam todas as coisas, e Urano é então o abrigo dos deuses "bem-aventurados".

- Pacha Mama, do quíchua Pacha ("universo, mundo, tempo, lugar") e de Mama ("mãe"): "Mãe terra" , é a deidade máxima dos Andes peruanos, bolivianos, do noroeste argentino e do extremo norte do Chile.

Pacha Mama é uma Deusa, que produz, que engendra. Sua morada está no Carro Branco (Nevado de Cachi), e se conta que no cume há um lago que rodeia uma ilha. Esta ilha é habitada por um touro de chifres dourados que ao mugir emite pela boca núvens de tormenta.
O mito de Pacha Mama referia-se primitivamente ao tempo, talvez vinculada de alguma forma com a terra: o tempo que cura as dores, o tempo que distribui as estações, fecunda a terra. Pacha significa tempo em linguagem kolla, porém com o transcurso dos anos, as alterações da língua, e o predomínio de outras raças, terminou confundindo-se com a terra.
Dia primero de agosto é o dia de Pacha Mama. Nesse dia se enterra em um lugar próximo da casa uma panela de barro com comida cozida. Também se põe coca, yicta, álcool, vinho, cigarros e chicha para alimentar Pacha Mama. Nesse mesmo dia deve-se pôr cordões de fio branco e preto, confeccionados com lã de lhama enrolando-se à esquerda. Estes cordões se atam nos tornozelos, nos pulsos e no pescoço, para evitar o castigo de Pacha Mama.

segunda-feira, 30 de março de 2009

O fruto que vai dar?


*
*
*
Plantar uma semente
e depois
ver o fruto aflorar

Plante uma semente
molhe a terra
e deixa descansar

o tempo vai dizer
a colheita
o fruto que vai dar

o fruto vai depender
da semente
que escolheu plantar

|losoteb|
*
*
*

Sacolas Plásticas

terça-feira, 24 de março de 2009

amor sem fim (losoteb)

eu sou vc e vc sou eu
somos um nós mesclados de vc e eu
qdo me chamam vc responde e
qdo te chamam eu respondo

consegue perceber
quanto de mim tem em vc ?
e quanto de vc tem em mim?


qto mais te conheço
mais tenho vc em mim
e qto mais vc me conhece
mais estou em vc

uma fusão
de eu e vc
e de vc e eu
q não tem mais fim.

domingo, 22 de março de 2009

Te vejo Nua (losoteb)


*
*
*
te vejo no céu
te vejo no mar
te vejo na rua
e em todo lugar

te quero mulher
te quero real
te quero no fundo
um querer surreal

mostra teu rosto
mostra teu corpo
mostre-se Lua
quero vc... nua
*
*
*

Gosto de fazer poemas (losoteb)

*
*
*
pra falar do que sinto,
não minto
me inspiro no momento,
no q vai por dentro

no que sai,
no que flui...
E, no aqui e agora
minha inspiração é você.
*
*
*

Se Alastra (losoteb)

*
*
*
O fogo começa
Num frágil graveto
Se não há vento
Simplesmente se apaga

Mas, se sopramos
Cresce, arde
Queima
E se alastra, se alastra, se alastra....
*
*
*

quinta-feira, 12 de março de 2009

MARCHA MUNDIAL PELA PAZ E NÃO VIOLÊNCIA



http://www.marchamundial.org/

A Marcha Mundial começará na Nova Zelândia, no dia 2 de outubro de 2009, aniversário do nascimento de Gandhi e declarado pelas Nações Unidas como “Dia Internacional da Não-Violência”. Terminará na Cordilheira dos Andes, em Punta de Vacas, aos pés do Monte Aconcágua em 2 de janeiro de 2010. Durante estes 90 dias, passará por mais de 90 países e 100 cidades, nos cinco continentes. Cobrirá uma distância de 160.000 km por terra. Alguns trechos serão percorridos por mar e por ar. Passará por todos os climas e estações, desde o verão tórrido de zonas tropicais e do deserto, até o inverno siberiano. As etapas mais longas serão a americana e a asiática, ambas de quase um mês. Uma equipe base permanente de cem pessoas de diversas nacionalidades fará o percurso completo.

quarta-feira, 11 de março de 2009

Vc dormindo...

Ah... vc dormindo e eu acordado pensando em ti
Ah... vc ai e eu imaginando o que fazer de ti
pq é q tem q ser assim? Essa distância a te separar de mim...
vem pra mim, vem e não respondo pelos meus atos
me faço gato e sapato, e te coloco no ato, no primeiro
os próximos vêm do q pintar, do q rolar
só sei q quero pintar seu nome no edifício mais alto
quero correr atrás de um trem e pegá-lo ainda em movimento
quero ficar acordado e ver o sol nascer ao teu lado
andar descalço pela praia, correr atrás de vc
te pegar, te deixar molhada, te abraçar, te beijar, te amar...
mas, enquanto não chega esse momento
fico aqui imaginando... dando asas ao meu coração
e ao meu corpo todo q te implora: piedade
não me mate de saudade
ou mate, mas depressa pra eu não sentir
me afogue num mar escuro
ou, me leve pra terra do nunca
ou então ...

Beto 2009

é nóis na fita... hehe

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Poema de mim

não sou poeta não sou pintor
nem arquiteto e nem cantor
não faço cinema ou teatro
não sou músico e nem palhaço

fotógrafo não é meu fim
sou artista, e aprendiz
dou vida a tudo q vejo
dentro e fora de mim.

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

chegou a hora?



mar, lua, imensidão
destino obscuro
fruto de uma paixão
não começa nem termina
não avança a tempestade
mar revolto, lua calma
corpos ardentes presos na paixão
o sol desperta novas cores
depois do cinza da chuva
almas se reencontram na saudade
de vidas já vividas
almas sofridas, combalidas
entre idas e vindas
repartem a mesma dor
de terem nesta vida
muitas despedidas
e poucas coisas findas.

Beto - 2009

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Massanobu Fukuoka

Se acaba



O fogo começa
num frágil graveto
se não há vento
simplesmente se apaga

Mas, se sopramos
cresce, arde
queima
e se alastra

Se não há o que queimar

vira brasa
vira cinza
e simplesmente se acaba

(Beto - 2009)



quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

mulher típica



A Solange, minha amiga teatróloga, me perguntou: Quais são, em seu entender os objetivos de uma mulher típica? e eu mandei essa resposta pra ela...


"Bom, o q dizer do universo feminino?? Nada... descobri q não sei nada sobre esse ser especial e que eu gosto muito, a mulher. Se fizerem um curso universitário chamado Mulher, eu me inscrevo e pago o preço que for, pois, como posso apreciar tanto algo q desconheço? rsrs Falo de cátedra, sou phd em desconhecer a mulher... qto mais próximo chego de conhecê-la mais percebo que a desconheço... é sério! Eu sou o Sócrates, não do saber mas, do conhecer a mulher.... qto mais sei, mais sei q nada sei... sobre ela rsrsrs Não é coisa de matrimonio, namoro ou aventura, mas, de todas as possibilidades de relacionamento, trabalho, flerte, amizade...rsrs
Solange, o q me pede é praticamente impossível. Como saberei falar sobre a mulher típica, se é que ela existe?!?!? Todas são diferentes e no entanto tão imprevisíveis... que nem a imprevisibillidade me dá uma dica pra prever algo q seja... ainda mais típico... kkk é f... Deus disse pra Eva: como castigo por oferecer a maçã, vai ter parto com dor e sangrar todo mês. Aí, olhou para o homem e disse: E tu, vai se ferrar na mão dela.... kkk ela vai te enlouquecer. hushuhashaushaushaus Desculpe... me inspirei e viajei... acho até que ficou bom, vou colocar no blog.... kkkk"

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Felicidade x amor x tempo



Felicidade, eu aprendi e entendi, independe do outro, deve-se unicamente a si mesmo. Já nascemos felizes, só q a vida teima em nos fazer procurá-la nos carrões, salões, dobrões e, nos outros. Mas, como é bom estar com alguém, namorar, trocar olhares, momentos, sentir uma coisa gostosa por dentro, uma tremedeira, voltar a olhar para as nuvens e imaginar figuras, fazer poesia, beijar muito, ah,... como é bom. O tempo passa sem pensar, somem-se os problemas (do pensamento), as cores ficam mais brilhantes, olhar o por do sol, até o trânsito e o calor de um ônibus são momentos bonitos, mesmo todo melado de suor ficamos juntos abraçados, dobrando a temperatura... não importa, uma sensação de alegria, de felicidade suprema. A vontade de não mais se separar, de viver grudados para sempre, não perceber a multidão à nossa volta, querer estar numa ilha, numa praia distante de tudo, viajar, fazer planos... q linda e deliciosa sensação. Aí me lembro de outros relacionamentos e percebo q começaram assim. Mas, o q acontece? Pq não dura pra sempre? Alguém sabe a fórmula? Será q é mesmo provisório???

sábado, 17 de janeiro de 2009

Poema - Whitman
























Cântico da Estrada Aberta

Walt Whitman


A pé, coração alegre, sigo em direção da estrada aberta,
Sadio, livre, o mundo a minha frente,
O longo caminho marrom a minha frente conduz-me para onde acho que convém.
Daqui para frente, já não peço boa sorte, pois eu mesmo sou a boa sorte,
Daqui para a frente, não mais me queixarei, não mais adiarei, nada mais necessitarei,
Porei fim às lamentações interiores, bibliotecas, críticas lamurientas,
Forte e contente, sigo em direção da estrada aberta.
A terra é suficiente para mim,
Não desejo que as constelações estejam próximas,
Sei que elas estão muito bem onde se situam,
Sei que elas bastam aos que lhes pertencem.
(Até aqui transporto os meus antigos e deliciosos fardos, transporto-os - homens e mulheres - , transporto-os para onde quer que eu vá.
Juro ser para mim impossível libertar-me deles,
Estou deles saturado, e em troca, eu os saturo.)
Tu, estrada por onde entro e olho em redor, creio que não sejas tu quando aqui está,
Creio que existem muitas coisas invisíveis., os enfermos, os analfabetos não são repudiados;
O parto, a procura apressada do médico, o indigente andarilho, o bêbado cambaleante, o bando de operários com suas gargalhadas,
O jovem em fuga, a carruagem dos abastados, o almofadinha, o par em fuga para o casamento,
O mercador madrugando, o carro fúnebre, o movimento de mudanças na cidade,
Eles passam, também eu, todas as coisas passam, ninguém pode ser interditado,
Ninguém que não seja aceito, ninguém que não seja querido por mim.
Tu, ar que me ajudas com alento para que eu fale!
Vós, objetos que convocais da difusão meus intentos, dando-lhes forma!
Tu, ó luz que me envolves, e a todas as coisas em tuas ondas delicadas e equânimes!
Vós, veredas esbatidas, nas irregulares depressões à margem dos caminhos!
Creio que preservais, latentes, existências invisíveis, e sois tão queridos para mim.
Vós, avenidas embandeiradas das cidades! vós, guarnições laterais! vós, navios distantes!
Vós, casas enfileiradas! vós, fachadas cheias de janelas! vós, tetos!
Vós, terraços e entradas!
Vós cumeeiras e grades de ferro!
Vós, janelas cujos vidros transparentes permitiram ver tantas coisas!
Vós, portas e degraus ascendentes! vós, pisoteados cruzamentos!
De tudo quanto tenha tocado em vós, creio que conservastes algo em vós, e agora quereis comunicar-me o mesmo secretamente,
Dos vivos e mortos povoastes vossas impassíveis superfícies, e os espíritos deles se agradariam de ser evidentes e amáveis a mim.
A terra expandindo-se à direita e à esquerda,
O quadro vivo, cada aspecto com sua melhor luz,
A música vibrando onde á solicitada, e cessando onde não é desejada,
E a alegre voz da estrada aberta, o alegre e suave sentimento da estrada.
Ó via principal por sobre a qual caminho, tu me dizes: Não me abandones!
Tu me dizes: Não te aventures, pois se me deixares, estarás perdido!
Tu me dizes: Já estou preparada, bem pisada e jamais recusada, adere a mim!
Ó estrada aberta, respondo-lhe que não temo deixar-te, embora amando-te,
Tu me exprimes melhor do que posso eu exprimir-me,
Serás para mim mais do que meu poema.
Penso que os feitos heróicos foram todos concebidos sob o céu aberto, e também todos os poemas livres.Penso que poderia fazer uma parada aqui e operar milagres,
Penso que gostarei de tudo quanto encontrar pela estrada,
Penso que todos quantos eu vir, devem ser felizes.
Desta hora em diante, ordeno a mim mesmo que me liberte de limites e linhas imaginárias,
E, como meu próprio senhor total e absoluto, caminharei para onde eu quiser,
Ouvindo os outros, considerando bem o que eles dizem,Parando, investigando, recebendo, contemplando,Gentilmente, porém com irrecusável vontade,
Despindo-me dos embaraços que me poderiam entravar.
Sorvo grandes tragos de espaço,
O leste e o oeste são meus, e o norte e o sul também me pertencem.
Sou mais extenso, melhor mesmo do que pensava,
Não sabia que em mim havia tanta bondade.
Tudo parece belo para mim,
Posso repetir a homens e a mulheres, pois tanto bem tendes feito a mim que eu gostaria de fazer mesmo a vós,
Recolherei para mim mesmo e para vós, quando caminhar,
Disseminarei a mim mesmo entre homens e mulheres quando caminhar,
Espalharei uma nova alegria e rudeza entre eles,
E se alguém me negar, não me preocupará isso,
Pois quem quer que me aceite será abençoado e me abençoará.(...)Vamos!
Quem quer que sejais, vinde peregrinar comigo!
Peregrinando comigo, encontrareis o que jamais se cansa,
A terra jamais se cansa, a terra é rude, quieta, incompreensível a princípio,
a Natureza é rude e incompreensível a princípio,
Não vos desencorajeis, persisti, pois existem coisas divinas muito ocultas,
Asseguro-vos que existem coisas divinas mais belas do que as palavras podem descrever.Vamos! não devemos parar por aqui,
Por mais doces que sejam estas coisas armazenadas, por mais conveniente que esta morada pareça, não podemos deter-nos aqui;
Por mais seguro que seja este porto e por mais calmas que sejam estas águas, aqui não devemos ancorar;Por mais acolhedora que seja a hospitalidade em nosso redor, é permitido a nós recebê-la por um lapso de tempo.Vamos! os estimulantes serão maiores,
Navegaremos pelos ínvios mares selvagens,
Iremos para onde os ventos sopram, e as ondas se arremessam, e o veleiro yankee se acelera sob velas soltas.
Vamos! com poder e liberdade, a terra e os elementos,
Saúde, altivez, jovialidade, auto-estima, curiosidade;
Vamos! para além de todas as formas!
Para além de vossas fórmulas, ó sacerdotes materialistas com olhos de morcego.
O cadáver putrefato bloqueia a passagem - não muito longe aguarda o sepultamento.
Vamos! antes, porém, tomai o aviso!Aquele que comigo segue necessita do melhor sangue, músculos, resistência,
Ninguém se atreva a acompanhar-me, mulher ou homem, se não trouxer consigo coragem e saúde,Não chegueis aqui, se já tiverdes gasto o melhor de vós mesmos,
Somente podem vir aqueles que venham com o corpo saudável, e resoluto,
Nem os enfermos, nem os alcoólatras, nem os deteriorados terão acesso aqui.
Eu mesmo e os meus não convenceremos com argumentos, símiles, rimas,
Nós nos convenceremos apenas com a nossa presença.
Ouvi! serei honesto convosco,
Pois eu não ofereço os velhos e refinados prêmios, mas ofereço novas e árduas recompensas,Estes são os dias que vos sobrevirão:
Não acumulareis aquilo que se chama riqueza,
Dissipareis com generosa mão tudo quanto conseguirdes ou ganhardes
Apenas chegados à cidade para a qual tenhais sido destinados, dificilmente instalar-vos-ei satisfatoriamente, antes que sejais convocados por irresistível partida,
Tratareis com risos irônicos e zombarias aqueles que permanecem por detrás de vós:
Sejam quais forem os acenos de amor que receberdes, somente respondereis com apaixonados beijos de despedida,
Não permitireis o controle por parte daqueles que estendem suas astutas mãos para vós.

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Rede Social do Bambu























Um dos materiais mais versáteis e úteis, o bambu pode ser utilizado em quase todas as áreas: Arquitetura, culinária, artesanato e utilidades, música, móveis, agricultura, ferramentas...

Veja vc mesmo!

http://bamboo.ning.com